Falar de trabalhadores…

m2

Repentinamente, as restantes listas candidatas, passaram a falar imenso dos trabalhadores do Montepio e da Caixa Económica. Será uma questão estratégica eleitoral? É que nos respectivos programas a generalidade destas listas não se lembraram de falar dos trabalhadores. E nas suas ações, têm vindo diariamente a contribuir para a campanha alarmista dos jornais, que tanto tem prejudicado esses mesmos trabalhadores.
Lamentamos o atraso, e lamentamos sobretudo que todas as outras listas tenham como candidatos administradores e directores de topo do Grupo Montepio, que têm pesadas responsabilidades no estado de desnorte a que o Montepio chegou.
Os trabalhadores do Montepio já fizeram a sua opção de voto para o Conselho Geral. Na Lista B estão os candidatos que sabem bem o que se passa a nível de Recursos Humanos no Montepio e que, ao contrário de alguns que chegam ao ponto de fazer recair sobre os trabalhadores do Montepio as mais pesadas desconfianças, nós dizemos: os trabalhadores do Montepio tem estada à altura dos desafios que lhes têm sido colocados e pautam-se por princípios éticos e de seriedade!

Advertisements

Rui Moreira, Carlos Tavares e Rui Riso apoiam princípios da Banca Ética

moreira_tavares

Recentemente, em sessão comemorativa do 37º aniversário da UGT, o Presidente da CM do Porto, Rui Moreira, o ex Presidente da CNVM, Carlos Tavares e o Presidente do Sindicato dos Bancários do Sul e Ilhas, Rui Riso, defenderam os princípios da banca ética nas suas intervenções.
Rui Moreira referiu que “o trabalho pode ser encarado tanto como um direito como um dever, deve servir o Homem e não o contrário, isso é desumanizá-lo e considerá-lo mera mercadoria; é esse o triste e tremendo desafio que temos  agora perante nós”.  Já Carlos Tavares, referiu-se á necessidade de ver restaurados os valores tradicionais da banca, recordando o tempo em que “o interesse primordial e o princípio essencial” se encontravam centrados no cliente, “…por isso há uma grande responsabilidade por parte de todos não aceitarem fazer coisas que não sejam legais… Por muita regulação que se faça, se isso não for respeitado, de nada valerão as leis. E é também por isso que recomendo tolerância zero para as más práticas”. Por sua vez e em complemento às afirmações de Carlos Tavares, Rui Riso, afirmou que “os bancários são  bons bancários, que praticam boas práticas, mas esses bons bancários, são por vezes empurrados para más práticas”.

Eduardo Pereira Marques, escultor e apoiante da nossa causa.

Lista Banca Ética

O escultor Eduardo Pereira Marques, associado Montepio há mais de 30 anos, também apoia a nossa lista.
Começou a sua vida associativa ligado aos Escutas/Escuteiros e continuou com ligação ao movimento estudantil (anos 70 e 80) nas Faculdades de Medicina e Belas Artes. Foi membro diretivo de diversas colectividades (Leões das Furnas, Clube Estefânia e Atneu Comercial de Lisboa). Foi director, ao longo de vários anos, da Confederação de Coletividades e da Animar. Foi membro da Ass. de Freguesia de Benfica e deputado Municipal na AM de Lisboa. Em 2001 foi dinamizador do Fórum Social em Portugal.
Diz-nos Eduardo Pereira Marques “Desde muito jovem que me tenho preocupado com questões do bem comum… Num mundo (des)controlado pelos meios financeiros privados, desde o século XIX que os cidadãos se preocupam em ter uma banca sua, democrática, de que o Montepio é o mais importante exemplo nacional. Tenho sido um defensor e divulgador do Montepio por todo o Movimento Associativo e Social por onde tenho passado, e pela sua postura não posso  deixar de apoiar a lista.”
Eduardo Marques é também escritor com diversas obras publicadas.

http://www.facebook.com/bancaeticacandidatura/

Ivan Lins, um apoio que muito nos orgulha.

ivan_lins

O popular músico e compositor é associado do Montepio desde 2010 e é um dos artistas brasileiros com maior sucesso no mundo, tem mais de 40 discos editados  e venceu por 3 vezes o Grammy Latino. Ivan Lins escreveu e compôs para diversos cantores, nomeadamente Elis Regina e Simone. Em Portugal, colaborou com diversos artistas (Carlos de Carmo, Paulo de Carvalho, por exemplo), recentemente, o dueto que fez com Marisa, colocou-o novamente num lugar de destaque no panorama musical nacional. Ivan Lins, afirmou que ” Toda a minha vida apoiei causas sociais e humanitárias, nesta hora só poderia estar apoiando a candidatura da banca ética, contribuindo assim, para tornarmos o nosso Montepio mais democrático, mais ético e mais forte!”. Ivan Lins participou em diversos projetos humanitários, nomeadamente  no projeto “” e “USA for Africa”, em solidariedade com o combate à fome no continente Africano. No Brasil , participou no projeto “Nordeste”, que combatia o flagelo da seca naquele território brasileiro. Também participa em diversos projetos que visam a integração dos habitantes das favelas. Em Portugal, tem dado apoio a diversas causas sociais, nomeadamente relacionados com o Bairro da Cova da Moura.

Da nossa lista: Orlando Maciel

ORLANDO_MACIEL

Com 58 anos de idade, Orlando Maciel é licenciado em Economia pelo ISEG. Trabalhador da Administração Pública como Técnico Superior (actualmente é Chefe de Divisão na Direção Geral de Atividades Económicas). Exerceu anteriormente actividades no Instituto de Cooperação e da Lingua – Camões, no IPAD, no ICP e no ICE. É Presidente da Mesa da Assembleia Geral (há três mandatos) da IPSS Centro Social da Quinta da Boa Vista.

Eleições para a Associação Montepio Geral disputadas por quatro listas

As eleições para os órgãos sociais da Associação Mutualista Montepio Geral, para o triénio 2016/2018, marcadas para 2 de dezembro, vão ser disputadas por quatro listas, uma das quais concorre apenas ao conselho geral.
“… Em 23 de julho, o Governo aprovou um regime jurídico das caixas económicas que pretende fortalecer o modelo de governação e os moldes em que podem desempenhar a respetiva atividade.
A nova legislação sujeita na prática a Caixa Económica a regras de controlo e de supervisão em tudo idênticas à dos bancos.
A Caixa Económica Montepio Geral, que foi dirigida por Tomás Correia até agosto passado, apresentou na sexta-feira um prejuízo de 59,5 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, que compara com lucros homólogos de 19,5 milhões de euros.
No primeiro semestre, o resultado também tinha sido negativo, em 28,9 milhões de euros, que compara com um lucro homólogo de 6,2 milhões de euros.”

Fonte: http://www.noticiasaominuto.com